5 de outubro de 2016

A mochila

14:15 - 29/9/16
Sentada no ônibus, voltando de um médico no Centro de SP e retornando ao trabalho, observo um garotinho de uns 10 anos.
Sentada a sua frente, uma mulher aparentando seus 40 e poucos.
Naturalmente inicia-se uma conversa:
- Oi tudo bem, estava te observando ler, qual seu nome?
- Meu nome é Matheus, estou estudando pra prova de amanhã.
- Legal, e você está voltando da escola?
- Sim, eu moro no Campo Limpo mas estudo no centro, de manhã venho com minha mãe, e na volta vou sozinho pra casa.
- Nossa tão novinho e ja se vira tão bem, que horas você sai de casa todo dia.
- Ah saio bem cedo, acordo as 4 da manhã pois a aula é as 7.
- Mas porque estuda tão longe de casa?
- Ah porque a escola próxima de casa não é tão boa, mas essa minha mãe contou que é melhor e por isso venho com ela todo dia, mas como ela trabalha até as 17h, eu volto sozinho.
- Meu Deus, você salvou meu dia, justamente hoje eu acordei resmungando porque levantei as 7, que esforçado é você Matheus. Agora é chegar em casa e dormir né??
- Não, agora eu vou pra casa almoçar e depois vou praticar esporte.
- Que legal, que esporte você faz?
- Eu faço basquete, vôlei e tênis no Céu Campo Limpo, só não gosto muito de futebol.
- Nossa, que fôlego, se fosse eu estaria é cochilando aqui nesse ônibus, nem sei se conseguiria estudar, você tem irmãos Matheus?
- Tenho 2 por parte de pai e mais "x" da minha mãe.
- E me diga uma coisa, o que você vai ser quando crescer?
- Eu quero ser dublador de voz, mas preciso estudar muito né...
- Você está no caminho certo, sabe Matheus, estava pensando aqui e eu vou te dar uma coisa que comprei pra mim, mas acho que será muito mais útil pra você, e quero te dizer que adorei te conhecer, tenho só um pedido: continue sempre no caminho do estudo e do bem, porque quem sai desse caminho, só se da mal na vida.
Essa MOCHILA é pra você carregar suas coisas na maratona diária que você enfrenta, como já disse, foi Deus que me fez te encontrar hoje....
Matheus que eu nem sei se é com "th" mesmo, naquele momento abriu um sorrisão (aposto que era o seu melhor sorriso😆), ele agradeceu repetidas vezes e ficou fitando a "amiga de prosa" um tanto tímido, sem ação.
Nesse momento, eu reparei no quanto a mochila dele estava desgastada, carregando as marcas do tempo, quem sabe de 1, 2 ou mais anos de estudo. Ele pegou sua velha de guerra e imediatamente abriu a que ganhou de presente e a colocou dentro, sim a mochila nova era tão grande que suportou outra mochila dentro. Fora que era toda equipada, tinha até uma capa para tablet de brinde. Matheus ficou tooodo satisfeito.
Ali ela começou a se despedir, ainda lhe deu mais alguns conselhos antes e rapidamente desceu, não tive a oportunidade de agradecê-la por também ter mudado o meu dia (até porque naquele momento eu devia estar com a cara do Deby ( do Debby & Loide)...
Algumas pessoas que ali estavam, também esboçavam sorrisinhos de canto de boca.
Eu ensaiei uma frase pra dizer a ela mas não tive tempo, ou talvez coragem, então, aqui deixo pública minha gratidão a esse exemplo de pessoa e a esse exemplo de criança. Pessoas assim me fazem enxergar só perspectivas boas pra esse mundão que por muitas vezes já julguei perdido.
Eu discretamente registrei essa troca que só me acrescentou.
Obrigada moça do 5119, obrigada!
E Matheus, vai firme no seu sonho moleque, que eu ainda quero assistir um filme dublado por você.

Postar um comentário