29 de abril de 2009

O CURIOSO CASO DE BENJAMIN BUTTON

Em menos de uma semana outro filme perfeito, que adorei e recomendo para qualquer pessoa, principalmente para aquelas que estão sempre a pensar e questionar o porquê as coisas são desta forma e não daquela outra...

No filme o papel que desempenhamos desde o início de nossas vidas que é, (nascer, crescer, reproduzir, morrer) é curiosamente inverso. O maravilhoso Brad Pitt nasce do tamanho de um bebê normal, mas com a aparência e sintomas de um idoso que já esta bem perto dos seus últimos momentos aqui na terra.

Um bebezinho cheio de rugas, fraco, com visão comprometida que vai crescendo como a exceção, vendo seus amigos e família ficarem velhos, ou seja, irem em direção totalmente contrária a dele, já que ao longo de sua vida ele vai rejuvenescendo.
Até os 40 minutos de filme eu estava achando ele um tanto cansativo, pra falar a verdade eu estava querendo saber o porquê tantas pessoas haviam falado tão bem dele e até me indicado, foi quando comecei a me prender, a história ficou interessante e a lição que o filme tentava passar foi entrando na minha cabeça..

Às vezes esquecemos-nos de agradecer pelo simples fato de termos chegado a esse mundo com saúde, é tão comum ver coisas horríveis serem contadas, assistir dramas alheios na televisão, ficarmos sabendo da vizinha, do vizinho, do tio ou do amigo que tem algum caso triste a contar.
É fácil não participar dos problemas dos outros, assim como é fácil dizer que tem tantos problemas quando não se tem nenhum.
O difícil é compreender que mesmo o que parece anormal, o que não é a rotina, o diferente, pode ser muitas vezes bem mais bonito e bem mais sensato do que ser comum.

Eu amei esse filme pela lição de um caso totalmente fictício, mas que se comparado a realidade de alguns, se torna muito mais que real.
Eu indico.

Postar um comentário