5 de junho de 2013

O retorno do papai ao trabalho

Os dias estão voando, o Nickolas acabou de completar 4 meses e as vezes volto um pouco no tempo e vejo como passou rápido, me lembro nitidamente do dia do parto como se fosse ontem e me recuso a acreditar que passou tão rápido assim...
Cruel para as mamães que assim como eu tem que voltar a trabalhar tão cedo, eu voto para criarem uma lei que permita que as mamães fiquem com seus filhos pelo menos até completarem 1 ano, seria tudo, mas bora acordar que a vida está aí e na prática acho que esse é um sonho bem distante.
Nesses 4 meses viví tantos momentos incríveis com ele que a memória está recheada para aliviar a saudade quando eu já estiver em office novamente, sou leonina sentimental pacas e preciso me apegar somente ao lado bom da coisa para não sofrer tanto, tenho medo da minha reação, quando eu me apego eu me apego, ainda mais falando em filho né, esse presente maravilhoso que Deus nos permite ter e que nos mostra o quanto a experiência de viver um verdadeiro AMOR é enriquecedora e maravilhosa.
Uma das coisas boas nesse período foi que o papai dele pôde ficar conosco até agora, quando finalmente voltou a trabalhar, ele viveu esses 4 meses iniciais e presenciou muitos momentos que outros pais infelizmente não tem a oportunidade de experimentar (devido ao trabalho)...
Ele me ajudou em 100% dos banhos, em 50% das mamadas e em 1% das fraldas de quaquá (definitivamente homens não gostam de trocar fraldas de quáquá) hahaha.
Ele me ajudou a consolar os choros, a fazer revezamento de colo, a preparar mamadeiras, a fazer compressas quando o bebê tinha cólicas, a tentar adivinhar o motivo de cada resmungo berreiro, a limpar as babinhas, a cantar galinha pintadinha, a ninar, ele compôs cansões jamais ouvidas para fazê-lo dormir, ele tomou banho de chuveirão com ele, ele presenciou os primeiros risinhos, gritos, sussuros de abruuuuuu, ele escolheu roupinhas, penteou cabelo, acordou de madrugada pra me dar apoio moral, se ofereceu para me ajudar a todo momento, concordou com cada instinto materno que tive, me deu conselhos, foi sincero quando discordava de algo (ainda assim respeitou minha intuição), ele fez filmes caseiros, posicionou a câmera em lugares malucos pra tirar foto de nós três, comemorou conosco, cantou parabéns a cada mêsversário, deu o primeiro cházinho de camomila, embalou, beijou, deu carinho, nos confortou, nos deu uma dose de AMOR surreal, enfim, ele foi nosso herói!
Por isso, esse post que era para falar do meu medo de retornar ao trabalho, acabou virando uma homenagem ao SUPER papai Alessandro, que essa semana voltou a rotina profissional e no primeiro dia me ligou na hora do seu almoço com voz trêmula e segundo ele, com olhos marejados de SAUDADE.
Meu amor, viu quanta coisa boa você viveu?
Isso foi 1% de tudo o que ainda vamos passar com nosso banguelinha amado, a cada vez que você sentir saudade pense em cada um desses momentos e agradeça a Deus por tê-los vivido.
Estamos aqui todos os dias em contagem regressiva para sua chegada e para dar aquele beijo e abraço bem apertado.

Um beijo do nenéco e um meu, te amamos!

                                               Meu primeiro dia das mães com meus amores!

"Filho, quero que você saiba que papai e mamãe sempre vão fazer o possível e o impossível para te fazer feliz e para te dar o melhor, mesmo que nosso tempo juntos seja menor por causa do trabalho, eles serão muito mais especiais e felizes.Tudo o que fazemos hoje é e sempre vai ser por você, você mudou nossas vidas para sempre, nosso pequeno grande amor! Mamãe e papai te ama demais"!


Postar um comentário