27 de abril de 2013

O dia do parto



A previsão era de que o meu Nickolas chegasse ao mundo no dia 9/2/13, dia exato em que completávamos 40 semanas, no dia 29/01/13 fui passar pela última consulta com meu obstetra e ao olhar meus exames ele me avisaria que minha placenta havia atingido o grau III, sinal de que o bebê estava maduro pronto pra nascer.
Olhei para o lado, maridão com os olhos enormes, eu totalmente anestesiada, como assim, em 48 horas teria meu bebêzinho em mãos?
Felicidade, medo, adrenalina, pressa, curiosidade eram algumas das sensações que meu corpo sentia.
Como leonina ansiosa e perfeccionista tudo já estava pronto desde o terceiro 8º mês, só faltava mesmo nosso bebê, mas qual mãe não sente tudo isso ao saber que o grande momento está tão perto?
Nas duas próximas noites eu nem consegui dormir, é impossível seguir os tais conselhos "dorme", "aproveita enquanto pode", "você nunca mais conseguirá dormir", simplesmente não conseguimos dormir muito antes de o baby chegar, a falta de posição na cama, os milhões de litros de xixi noturno e a maldita  azia vão aos poucos nos preparando para nossa rotina de pouco sono após a chegada do tão esperado filho.
A maternidade escolhida foi a Santa Joana, o parto estava agendado as 19:30 e as 16:00 eu cheguei com o maridão lá.
As 17:00 já havia dado entrada em toda a papelada e subi para o quarto, a essa altura eu estava bem emotiva, a impressão era que o tempo corria e saber que em breve eu teria meu filhote comigo me deixou num transe sem fim, confesso que tenho até dificuldade para lembrar de alguns detalhes.
Apenas com olhares eu e o maridão falávamos muitas coisas, impressionante como nada precisava ser dito.
Eu sempre muito vaidosinha, quando ví que eram 18:30 dei uma maquiadinha no rosto, coloquei o avental que deixa o bumbum de fora e fiquei no aguardo "do chamado".
Logo me chamaram para uma salinha aonde fiz uma triagem, ao meu lado havia uma grávida que esperava sua segunda filha, ela não estava com a cara muito tranquila, mas não me abalei, aguardei ser chamada, respondi todas as perguntas e no final olhei pra enfermeira e perguntei se teria problemas de ter passado um caminhão pouquinho de maquiagem, ela me respondeu que não havia problema nenhum, quando eu recebi o OK, peguei novamente a minha bolsinha gigante de make-up e dei mais uma caprichada no carão, rssss, poxa já que foi liberado queria estar bonitona para o momento mais lindo da minha vida.  
Logo depois, uma enfermeira veio me buscar: "Vamos mãezinha, chegou o grande momento"
Eu entrei na sala cirúrgica as 19:30 e de cara ouvi elogios dos 2 médicos, me falaram coisas bonitas, disseram que eu estava com uma cara muito boa e que a sala havia iluminado quando entrei, bendita seja a Santinha das maquiagens, hehehe.
Deitei na maca e logo o anestesista veio se apresentar e me deu a primeira sedação, como minhas veias são super finas foram necessários 03 furinhos, tudo bem já estou acostumada com isso.
Na hora de tomar a temida Rack confesso que senti um pouquinho de medo, quem nunca ouviu alguém falar que se a agulha pegar no local errado a pessoa perde o movimento das pernas?
Veio uma enfermeira e me pediu para sentar e fazer uma super inclinação para a frente, com uma barriga gigante me pedir para ficar naquela posição era quase como me contar uma piada, maaaas pelo medo da Rack eu até plantaria bananeira se fosse necessário. Posição atendida, ela me segurou pela frente nos dois braços, me inclinei, fechei os olhos e lembro que rezei um Pai Nosso e fiquei aguardando a picadinha que não demorou. Senti uma dor que não foi insignificante mais foi bem menor do que eu esperava, na sequência o anestesista comentou que não havia dado certo e que teria que me "furar" novamente, eu respirei fundo, fechei os olhos e mais uma  vez recorri a oração, eu rezei muito para que desse tudo certo, finalmente ele aplicou e dessa vez escutei o seu "ok", me deitaram devagar e eu fiquei aguardando os movimentos sumirem.
Dois minutos depois senti a maior dor de cabeça que já tive na minha vida, parecia que ia explodir, eu senti um desespero muito grande, o meu coração estava acelerado demais, só me lembro de perguntar umas 5x seguidas se aquilo era normal, o anestesista me deu novalgina e pediu pra ter calma que em instantes ia parar, isso deve ter durado uns 5 minutos, que foram os mais longos de toda a minha vida, eu realmente achei que minha cabeça iria explodir, sentia ondas fortíssimas de dor, que com o tempo foram passando e me deixando mais calma...
O maridão chegou na sala e conversamos por algum tempo, olhos marejados, mãos dadas, apertadas, misto de sentimentos, eu morrendo de medo dele desmaiar.
Não sentia absolutamente nada, só ouvia os médicos conversando e algumas músicas rolando baixinho no rádio (sim, eu ganhei neném ouvindo Antena 1, rsss).
De repente, Dr. Celso chama o paizão e pergunta se ele quer ver e filmar o momento exato do nascimento, na garganta engasgada, uma voz arranhada responde que sim.
Ouço também o Dr. me avisando que sentiria uma forte pressão no abdome, mas que não era pra me assustar, eu não senti absolutamente nada.
19:57: um choro baixinho ainda dentro da barriga também me fez chorar, o volume foi aumentando e demorou 1 minuto para que o Dr. Celso aparecesse com a imagem mais linda que já ví na minha vida.
Eu lembro de ter estendido as mãos e agradecido a DEUS, ví meu pequeno Nickolas e me arrepiei completamente ao reconhecer o mesmo bebêzinho cabeludo que havia aparecido nos meus sonhos por 5 vezes.....
Dei muiiiiitos beijos e acompanhei o olhar orgulhoso e emocionado do paizão , tiramos algumas fotos e lembro-me que levaram o bebezão e me pediram pra descansar, dali fui para a sala de repouso que foi onde eu vivi as 3 horas mais demoradas da minha vida...Mas ali, com um relógio bem na frente da minha maca eu viajava até o infinito pensando em tudo o que iria acontecer daquele dia em diante e contava os minutos para encontrar meu amorzinho e "começar a ser MÃE"....
Assim foi a chegada do Nickolas, emocionante, linda, sublime......
Foi certamente o dia mais feliz da minha vida (até hoje), sei que daqui em diante muitos outros virão e estou encantada com ele e com tudo oque ainda está por vir!!!

"Ser mãe é se deixar ser tocada pelas mãos de DEUS"
                                                                                                   (Mara Chan)



          Indo para a maternidade                                Primeiro amanhecer com meu príncipe




Postar um comentário